Ser como um Pesquisador – o Conceito de Ensino por trás do Mundo de Pesquisadores

O conceito de ensino e a sua implementação prática nos cursos de férias de uma semana para alunos do ensino primário estão nas mãos da Dra. Katrin Sommer, professora de Didática de Química da Universidade de Ruhr, em Bochum, Alemanha.

O conceito de ensino é voltado para a experiência de "ser como um pesquisador".

A concepção de alfabetização científica constitui a base teórica. A alfabetização científica abrange tanto o conhecimento da ciência (conhecimento conceitual) quanto o conhecimento sobre a ciência (conhecimento de seus métodos e objetivos).

Colocar o conceito em prática envolve atividades básicas que estão diretamente ligadas ao processo de pesquisa. As crianças têm ideias firmes sobre ciência e cientistas:

  • As crianças acreditam que os cientistas não são apenas inteligentes, mas também criativos. O conceito do Mundo de Pesquisadores foi projetado para confirmar a ideia das crianças sobre essa característica fundamental.
  • Uma ideia criativa, por si só, não é suficiente. Para concretizar a ideia, as crianças precisam de habilidades experimentais, paciência, energia e uma abordagem metódica e sistemática.
  • As crianças enxergam os pesquisadores como pessoas que trabalham sozinhas. Entretanto, este geralmente não é o caso. Os cientistas se comunicam constantemente com outras pessoas, relatam suas descobertas em revistas científicas ou apresentam seu trabalho em palestras, o que significa que não trabalham apenas em um laboratório. O diálogo entre especialistas e as crianças durante a semana de pesquisa é, portanto, de fundamental importância.

As experiências das crianças no Mundo de Pesquisadores permitem que adicionem de maneira implícita essas atividades básicas à sua compreensão do "conhecimento sobre a ciência". O conteúdo dos cursos é baseado em áreas de pesquisa da Henkel.